A coluna vertebral apresenta um padrão linear quando vista no plano frontal. Normalmente, quando avaliada no plano lateral, é possível observar duas curvas naturais: para trás na área do tórax é chamada cifose, e para frente na área da lombar é denominada lordose.
Quando visto de cima para baixo, todas as vértebras devem estar alinhadas umas com as outras. No entanto, a alteração deste alinhamento no plano frontal com curvatura maior do que 10° é chamada Escoliose.

A coluna vertebral apresenta um padrão linear quando vista no plano frontal. Normalmente, quando avaliada no plano lateral, é possível observar duas curvas naturais: para trás na área do tórax é chamada cifose, e para frente na área da lombar é denominada lordose.
Quando visto de cima para baixo, todas as vértebras devem estar alinhadas umas com as outras. No entanto, a alteração deste alinhamento no plano frontal com curvatura maior do que 10° é chamada Escoliose.

escoliose

A escoliose, deformação morfológica da coluna vertebral, pode ser de vários tipos, embora as mais frequentes sejam:
– Escoliose congênita: ocorre desde o nascimento; que surge como o resultado de uma má formação de parte da coluna vertebral durante o seu período de desenvolvimento.
– Escoliose neuromuscular: ocorre por um problema neuromuscular; exemplo paralisia cerebral, mielomeningocele,TRM.
– Escoliose Idiopática: neste caso, não se sabe bem a causa da escoliose.
A escoliose idiopática do adolescente corresponde aproximadamente a 80% dos casos de escoliose.
A escoliose idiopática pode ser dividida em quatro categorias:
– Infantil – crianças de 3 anos ou menos
– Juvenil – crianças de 3-9 anos de idade
– Adolescente – crianças e jovens de idade 10-18 anos
– Adulto – pacientes maduros esqueleticamente

A maioria dos casos de escoliose são leves e não apresentam sintomas dolorosos ou deformidade tão evidente. Nos casos mais acentuados apresentam deformidades estética evidente e pode está associado a dor.

O diagnóstico precoce é essencial para um tratamento mais eficaz. História clínica e exame ortopédico detalhado; exames de imagens conforme necessário: radiografias, como RX panorâmico, tomografia e ressonância.

De forma geral, o grau da escoliose é que definirá o tratamento, sendo eles: 1- Conservador (Fisioterapia e acompanhamento da progressão da curva); 2- uso de órteses (coletes tipo Milwalkee ou Boston) para evitar a progressão da curva e não de regressão do quadro; 3- Cirúrgico, para as formas mais graves.

Lembre-se, se você tiver alguma dúvida, ou está com algum problema ortopédico, sinta-se a vontade para entrar em contato, o Dr. Romário terá prazer em esclarecê-la.

AGENDE SUA CONSULTA